Busca

Música Esparsa

VOCÊ JÁ OUVIU PLENA URUGUAIA?

Por Chico Cougo

Voltamos com a coluna Platinidades. E, com ela, um som para o verão. De tempos em tempos, a música latina ganha as paradas de sucesso do mundo, impulsionando consigo ritmos antes pouco difundidos. Em 2017, com Despacito (de Ramón Ayala, Luíz Rodríguez e Érika Ender, imortalizada na voz de Luis Fonsi), foi a vez do reggaeton fazer fama. Mas a imensidão de sons tropicais que habitam o continente é muito maior. Continuar lendo “VOCÊ JÁ OUVIU PLENA URUGUAIA?”

Anúncios

MÚSICA ESPARSA EM AÇÃO

Em 2017, enquanto o Música Esparsa vivia seu nono ano de vida, as ideias por trás do blog e da divulgação da música independente continuaram rendendo frutos além do mundo virtual. Continuar lendo “MÚSICA ESPARSA EM AÇÃO”

OH BLACKBAGUAL – CANÇÃO CONTAMINADA

Uma das principais parcerias da música brasileira contemporânea está de volta: Bebeto Alves (voz, guitarra e violões), Marcelo Corsetti (guitarras), Luke Faro (bateria) e Rodrigo Reinheimer (baixo e vocais) são os Blackbagual e lançam em 2018 o mais novo álbum do grupo: Canção Contaminada. Continuar lendo “OH BLACKBAGUAL – CANÇÃO CONTAMINADA”

FESTIVAL ÂNGELA FLACH – 2ª EDIÇÃO

Em 2017, como divulgamos aqui, aconteceu o excelente Festival Ângela Flach, capitaneado pelo Marcelo Corsetti na Tec Áudio e que, ao homenagear a grande produtora Ângela Flach, proporcionou ao público da capital gaúcha uma programação inédita e riquíssima de música popular instrumental. Continuar lendo “FESTIVAL ÂNGELA FLACH – 2ª EDIÇÃO”

RODRIGO NASSIF QUARTETO – RUPESTRE DO FUTURO

O mais recente lançamento do Rodrigo Nassif Quarteto, o álbum Rupestre do Futuro (2017), é um destacado exemplo de ousada expressividade artística e de fricção de musicalidades (expressão utilizada pelo pesquisador Acácio Piedade para caracterizar diversas expressões do jazz brasileiro). Continuar lendo “RODRIGO NASSIF QUARTETO – RUPESTRE DO FUTURO”

VIOLAS AO SUL

Um dos aspectos mais belos da diversidade cultural dos povos é como ela se traduz em sonoridades e timbres diferentes, veiculados pelos inúmeros instrumentos musicais desenvolvidos e adaptados por cada comunidade. Continuar lendo “VIOLAS AO SUL”

PATRICIA SOUZA – ENTRE

Foi do manancial de versatilidade e hibridismo que caracteriza a canção brasileira – e que a tornou uma das principais manifestações artísticas da cultura popular mundial – que a cantora Patricia Souza retirou sua inspiração para o excelente disco Entre (2017), uma joia da discografia contemporânea que aborda de maneira criativa e bem lapidada um dos principais aspectos da riqueza cancioneira nacional: a intertextualidade. Continuar lendo “PATRICIA SOUZA – ENTRE”

FILIPE CATTO – CATTO

Conheci Filipe Catto ainda em 2009, logo depois do lançamento de seu EP de estreia, Saga. Recordo que quando morava em Porto Alegre, aquele conjunto de canções viscerais explorando as sonoridades do tango e do samba me deixaram absolutamente surpreendido e encantado. Na época, até uma entrevista rolou AQUI no blog. Continuar lendo “FILIPE CATTO – CATTO”

GISELA MAGRI – MADEJA

A cantora argentina Gisela Magri destaca-se pelo criativo e sofisticado diálogo musical entre sonoridades argentinas e brasileiras, especialmente do samba e do tango. Após o álbum Glicina Oscura, tango y samba enredados (2012), lançou o belíssimo Madeja (2016), produzido pela própria artista e com arranjos e direção musical de Tincho Acosta. Continuar lendo “GISELA MAGRI – MADEJA”

Acima ↑