Acabo de retornar do primeiro show que assisti esse ano. Intitulado “Canta Brasil”, o espetáculo era formado pelo pianista Geraldo Flach e pela cantora Lúcia Helena. No repertório, clássicos da música brasileira, como Adoniran Barbosa, Lupicínio Rodrigues, Dorival Caymmi, Chico Buarque, Milton Nascimento, entre outros. Um bela retomada da minha peregrinação musical que começou o ano passado, quando passei a morar em Porto Alegre.

Em 2008, assisti praticamente todos os principais shows das minhas preferências musicais: Zeca Baleiro, Vitor Ramil, Adriana Deffenti, Marcelo Delacroix, Renata Adegas, Vanessa Longoni, Angelo Primon, Marcelo Corsetti, XQuinas e R.E.M. Além de atestar a qualidade já comprovada destes artistas (pelo menos para a minha modesta percepção), uma grata surpresa foi descobrir a cena diversificada e altamente qualificada da música porto-alegrense.

Depois de meses conversando sobre esses artistas com os amigos mais próximos, convencendo eles a me acompanhar a alguns shows, indo sozinho em vários, resolvi, por incentivo de um amigo, a escrever algo neste mundo blogueiro em expansão.

Minha pretensão não passa de tentar explicitar da melhor forma possível as minhas impressões sobre esses artistas de quem tanto gosto, dando ênfase para o contexto porto-alegrense, mesmo que em vários momentos eu pretenda abordar músicos de diversas outras localidades.

A ênfase em Porto Alegre é a principal motivação já que foi no cotidiano de shows desta cidade e dos seus artistas que despertei de forma mais abrupta para a contemplação musical que me absorve diariamente. Além disso, por entender que a cena musical da capital gaúcha é tão rica e ao mesmo tempo tão desconhecida para quem não mora aqui, pode ser que meus textos encontrem alguém, nesse mundo virtual, que também possa apreciar esses artistas.

Desde já tenho que dizer que meus comentários serão absolutamente impressionistas, de caráter extremamente subjetivo, já que não sou músico, não toco nenhum instrumento e, portanto, qualquer avaliação técnica não seria justa e nem possível da minha parte.

Então, o que espero é que meus textos despertem algumas pessoas para a riqueza da música que está próxima ou distante. Se não for assim, que pelo menos este blog seja um ótimo desabafo musical deste que se apresenta agora à blogosfera.

Saudações musicais e até o próximo post!

Anúncios