Dando seqüência aos posts sobre o lançamento do álbum do grupo Realidade Paralela (Vanessa Longoni, Luke Faro, Angelo Primon, Marcelo Corsetti) no dia 5 de novembro no Teatro CIEE em Porto Alegre, vamos comentar um pouco justamente sobre o repertório e a sonoridade das músicas que integram o disco.

Composto de 9 canções, o álbum expressa aquela que parece ser a principal característica da sonoridade do grupo: explorar as tensões entre os sons  “eletrônicos” da guitarra de Marcelo Corsetti e os sons acústicos do violão e da viola caipira de Angelo Primon, experiência sonora que é catalisada pela bateria precisa e criativa de Luke Faro e pela voz arrebatadora de Vanessa Longoni.

As músicas do álbum representam a diversidade de influências e de trajetórias dos artistas que compõem o Realidade Paralela, pois estão presentes desde músicas consagradas na cena musical brasileira e do exterior até composições recentes de músicos brasileiros. E as canções ganharam roupagens originais, com arranjos sofisticados e que destacam a faceta de compositores de todos os membros da banda, resultando em uma combinação de alta qualidade, originada da comunhão e das trocas musicais desses quatro amigos.

Nos próximos dias falaremos de cada uma das músicas do álbum, iniciando hoje com a canção Arrastão de Edu Lobo e Vinicius de Moraes, que venceu o I Festival da Música Popular Brasileira da TV Excelsior em abril de 1965, sendo interpretada por Elis Regina. Abaixo, portanto, deixo dois vídeos: primeiro um trecho da performance de Elis no festival (que venceu como melhor intérprete) e, por fim, uma das versões ao vivo para a música pelo Realidade Paralela.

Saudações musicais!

Anúncios