E hoje está sendo o dia de atualização de duas seções do blog: primeiro a Versões Esparsas e agora a Sempretango, com dicas rápidas de novos e antigos intérpretes do “neto do candombe”.

Quem aparece desta vez é o intérprete Brian Chambouleyron que, assim como Gardel, nasceu na França, mas que, radicado na Argentina, faz do tango canção sua grande fonte de inspiração artística.

0011

Conhecido por participar em diversos espetáculos tangueros de sucesso, como Glorias Porteñas, Brian também estabeleceu parcerias de alta qualidade com nomes do tango argentino da estirpe de Lídia Borda e Esteban Morgado y su cuarteto. Com estes dois gravou o álbum Patio de tango, no qual Chambouleyron demonstra o seu belo e especial timbre de voz, tanto nas canções em duo com Lidia, como Milonga sentimental (Homero Manzi/Sebastián Piana, no vídeo abaixo) quanto sozinho na surpreendente As rosas não falam (Cartola), transformando o belo samba em um tango refinadíssimo e de “tirar o chapéu”.

A carreira solo de Brian produziu até o momento três álbuns: Chambouleyron le canta a Gardel (2004, Random Records), Voz y guitarra (2005, Random Records) e Tracción a sangre (2008, Típica Records). Infelizmente álbuns que não consigo encontrar em lugar nenhum (quem souber me avise, por favor!). Para finalizar e mostrar mais um poquinho do talento tanguero desse francês assistam sua versão para Lejana tierra mía (Carlos Gardel/Alfredo Le Pera).

Saudações musicais!

Anúncios