Domingo passado (dia 6 de junho) assisti o cantor e compositor paulista Thiago Pethit apresentar seu álbum Berlim, Texas (2010) em Porto Alegre, no Átrio do Santander Cultural. O show, que foi divulgado AQUI nesse blog a partir de uma entrevista com Thiago, foi bem representativo da qualidade das canções e da performance artística do cantor.

Acompanhado pelos ótimos Pedro Penna (violão e ukulelê) e Camila Lordy (acordeón e piano), Pethit apresentou diversas músicas do seu álbum de estréia, como Sweet Funny Melody, Fuga Nº1, Forasteiro, Não se vá e também Essa canção francesa, do seu EP Em outro lugar (2008). Abaixo uma versão do cantor para Volver (1935), o belíssimo tango de Carlos Gardel e Alfredo Le Pera.

Entre os momentos de destaque da apresentação posso salientar a interpretação de Mapa-Múndi, que embalou o bis do show com a participação da platéia, canção, aliás, que dá o tom do bonito projeto gráfico do disco. Já em Voix de ville, a empolgante performance do cantor precedeu sua explicação para o público de como o conceito de cabaret influencia a atmosfera e a sonoridade de suas composições. E, falando em vaudeville, Thiago mostrou uma versão intimista de Bad Romance (Lady Gaga), para ele uma canção indispensável no repertório do vaudeville pop contemporâneo.

Deixo registradas aqui, portanto, minha imensa satisfação em prestigiar o show de Thiago Pethit e a minha lástima por aqueles que não seguiram o conselho deste blog e não foram lá no Santander Cultural aproveitar a criatividade do artista. Mais do que uma possível viagem entre Berlim e Texas, o espetáculo proporcionou ótimos elementos sonoros para uma viagem emocional em grande estilo.

Saudações musicais!

Anúncios