Ano passado escrevi algumas poucas palavras sobre o álbum Stória, stória…, da Mayra Andrade. Mas, devido ao relançamento exclusivo do mesmo no mercado brasileiro, penso que é necessário o reforço dessa dica musical aqui no blog.

Stória, stória... (2009)

Nascida em Cuba, Mayra Andrade iniciou sua vida artística em Cabo Verde, onde tornou-se uma das principais representantes da nova geração de intérpretes deste arquipélago que já nos proporcionou a excelente Cesária Évora.

Em 2006, Mayra estreeou com o elogiado álbum Navega e ano passado brindou seus admiradores com o excelente e surpreendente Stória, stória…, que inclui músicas cantadas em português, francês e cabo-verdiano. No repertório, uma heterogeneidade que engloba música cubana, brasileira, cabo-verdiana e européia. Samba, jazz, morna cabo-verdiana, entre outros ritmos, formam esse lindo álbum produzido pelo brasileiro Alê Siqueira e gravado entre Paris, Rio de Janeiro, São Paulo e Havana.

O interessante é que esse hibridismo do disco de Mayra não soa como uma mistura acéfala e exótica, mas sim como um cadinho espontâneo e criativo, expressão daquilo que podemos chamar de uma “cultura atlântica”, que reúne elementos culturais americanos, africanos e europeus. Essa metáfora do oceano como espaço de troca cultural ganha uma representação e uma concretude incríveis com os arranjos das canções e  com a interpretação fantástica de Mayra Andrade.

Assim, para não escrever demais e matar a curiosidade dos leitores, posto dois vídeos: no primeiro, a mazurka Mon Carrousel (parceria de Mayra com Fabien Pisani e com a acordeonista portuguesa Celina da Piedade) e no segundo uma música incrível, que sempre me emociona quando a escuto, Morena, menina linda (letra de Grecco Buratto e arranjo de Jacques Morelenbaum), tanto que até vou colocar a letra para vocês acompanharem e se emocionarem comigo…

Saudações musicais!

Morena, menina linda (Grecco Buratto)

Hoje eu vim aqui só pra te ver menina
Morena linda da pele de âmbar
Dos olhos negros como a noite densa
Cabelos soltos a dançar no ar

Hoje vens vestida com a cor da lua
Menina estrela tens no teu colar
Um sol, no rosto um sorriso puro
Um passo fi rme a descobrir teu mundo

Morena eu vim trazer tua juventude
Menina eu vim pra te fazer entender
Que a vida traça o seu próprio plano
Me dá tua mão morena, vem viver

Mulher, da torre dos teus vinte e um anos
Sinto a tua sede de se libertar
Morena eu vim pra te fazer criança
Mulher eu vim pra te fazer brincar

Hoje o dia amanheceu tão triste
Morena parto , coração em luto
Menina tanto que me aperta o peito
De ver o nosso amor assim desfeito

Hoje vens vestida com a cor do vento
Menina morna tens no teu olhar
Um céu de chumbo e na voz o canto
Lamento lento a embalar teu pranto

Eu vim pra te fazer pensar menina
Morena eu vim aqui pra te mostrar
Que tuas certezas podem ser enganos
Me da tua mao morena e vem amar

Menina eu vim só pra dizer te quero
Morena eu vim pra te fazer sonhar
Morena moça vim dizer te amo
Menina eu vim pra te fazer mulher

Anúncios