Créditos: Tadeu Vilani

Em dezembro passado, a Revista Bravo indicou como um dos principais lançamentos discográficos no Brasil, o segundo álbum do violonista gaúcho Rodrigo Nassif. Na nota, consta o seguinte texto: “Influenciado por nomes como Astor Piazzolla e Vitor Ramil, o compositor gaúcho faz um excelente trabalho com base na música regional. Destaque para a faixa-título“.

Apesar de certamente se inspirar naqueles dois compositores citados pela revista, neste segundo disco o violonista mostra que não tem a intenção de limitar sua musicalidade como apenas uma nova versão destas grandes influências, mas deixa evidente uma marca pessoal nítida nas composições e na interpretação de seu repertório. Com isto, quero dizer que escutando os dois álbuns lançados por Nassif (o anterior homônimo e este Fronteira), percebemos facilmente e de forma prazerosa o desenvolvimento e consolidação de uma identidade musical própria do artista.

Outro aspecto importante, que podemos analisar a partir do comentário da Bravo, é que realmente as composições de Rodrigo Nassif têm base na música regional. Contudo, este embasamento soa mais como uma referência quase inevitável e não como um “projeto” artístico. Ou seja, não é uma música instrumental regionalista, pois dialoga com outras referências para se tornar universal. E nesse sentido, a própria palavra Fronteira expressa essa característica.

Assim como é evidente nos estudos históricos e culturais, as fronteiras são espaços de troca e não de cristalizações identitárias. Assim, o regional que se abre e se transforma a partir do intercâmbio de referências é uma boa metáfora para representarmos (ainda que não na sua totalidade) essa segunda criação discográfica de Rodrigo Nassif.

Lançado em 2010, Fronteira foi gravado no estúdio Café com Leite e mixado e masterizado por Evandro Lazzarotto. A imagem da capa Açude e Lua é obra do fotógrafo Luiz Carlos Felizardo. Abaixo, vocês podem conferir os temas Todas as coisas não ditas aquela noite (com uma sonoplastia muito interessante acompanhando o violão) e Fronteira. E, é claro, visitem o MySpace de Rodrigo Nassif para apreciar outras composições do artista.

Saudações musicais!

 

Anúncios