Créditos: Daniel Pereira

Na estreia da seção Música Comentada, na qual os próprios artistas comentam sobre sua discografia e sobre algumas de suas músicas, apresento para os leitores do Música Esparsa o cantor e compositor paraense Arthur Nogueira.

Dois anos atrás fiquei muito impressionado ao escutar o segundo álbum da carreira do músico, Mundano (2009). A abertura, com uma versão inspiradíssima de Mal secreto (do genial Waly Salomão), já conquista o ouvinte na primeira audição.

Depois, o preciosismo dos arranjos e/ou a densidade poética do repertório manifestam o capricho com o qual deve ter sido pensado e executado o disco de Arthur. Na audição das canções, são notáveis a musicalidade surpreendente e original, uma maneira peculiar e sutil de abordar as relações amorosas e a interpretação elegante e segura do cantor, cuja voz soa, em certos momentos, como um instrumento musical que imprime sentidos inesperados à atmosfera das músicas.

Por tudo isso e pelo que vocês ainda podem descobrir, não poderia, portanto, evitar que este espaço virtual abordasse a riqueza lírica e melódica deste jovem compositor e intérprete que, do que eu conheço, é sem dúvidas um dos melhores de sua geração.

Confiram abaixo os comentários de Arthur Nogueira sobre o seu álbum Mundano (2009) e o EP Mundano + (2010) e algumas das canções destes registros: Mal secreto, e Sobre o mundo.

Saudações musicais!

Disco: MUNDANO

É o segundo álbum da minha carreira, mas o primeiro em que vivenciei todo o processo, da composição aos arremates finais no estúdio. Foi gravado em 2009, no Apce Music Edition, em Belém (PA). É uma realização da Fundação Nacional de Artes (Funarte) via Projeto Pixinguinha. São 8 canções inéditas e 2 regravações: “Mal secreto”, de Jards Macalé e Waly Salomão, e “$ Cara”, dos Dois Irmãos, Marina Lima e Antonio Cicero. A Marina participa do CD, lendo um poema de Cicero na canção “Gratuito”. Tem direção musical de Felipe Cordeiro e arranjos elaborados em conjunto com a banda – da qual, além de mim e do Felipe, fazem parte Renato Torres (guitarra), Maurício Panzera (Baixo) e Arthur Kunz (Bateria).

 Canção 1: Mal secreto

 Ainda lembro quando descobri o Fa-tal na prateleira de discos do meu pai. A poesia de Waly Salomão soou diferente de tudo o que conhecia aos 13 anos. Me pegou bacana. Sempre cantei em shows, mas gravei com receio, pelo respeito a ele, Gal, Macalé, Gordin e toda a turma, que me arrepia até hoje.

Canção 2: Lá

Uma canção sobre o Rio de Janeiro, a primeira em que compus letra e melodia. Por/para Adriana Calcanhoto.

EP: MUNDANO +

O Mundano+ é um álbum virtual, um projeto de transição. Partiu da necessidade de afirmar a palavra escrita no meu trabalho musical. A intenção era despir acordes, frases melódicas, sons orgânicos, a fim de evidenciar o ruído, o vazio, a fala e, portanto, a poesia. Tava lendo O Som e o Sentido, de José Miguel Wisnik, e abri a cabeça a uma série de possibilidades, que me tocaram naquele momento. O EP foi produzido pelo Arthur Kunz (bateria, percussão e samples) e contou com a participação do Renato Torres (guitarra-midi e samples). São apenas 05 faixas: 02 parcerias com o poeta Dand M; 01 faixa experimental, que concebi junto ao Acácio Canto, amigo-músico que mora na Alemanha; 01 regravação, de Filipe Catto e Fernando Calegari; e uma “sobra” do CD Mundano, justamente a faixa-título, de autoria de Vital Lima. O download é gratuito pode ser realizado no hotsite arthurnogueira.ecleteca.com.br

Canção: Sobre o mundo

Esse poema do Dand M me acompanha desde 2005. Em 2009, foi o texto de abertura do CD Mundano. A melodia veio somente na reta final do EP, em 2010. Foi a última a entrar no repertório, mas é hoje o resultado que mais curto.


Anúncios