Escrever sobre Tango no Brasil não é muito fácil. Em geral, os brasileiros conhecem Por una cabeza (só de ouvir) dos programas esportivos sobre Maradona e Messi e/ou associam o estilo ao engessamento turístico das suas características (ou caricaturas) que aconteceu nas últimas décadas. Uma boa parte pensa que Carlos Gardel foi um ótimo cantor (mas não o escutam) e que Piazzolla fez músicas belíssimas somente tocando gaita (como já boquiaberto ouvi de várias pessoas).

Por isso, considero quase um dever comentar sobre o álbum duplo De la bolsa al ruedo, do quinteto 34 Puñaladas, na minha humilde opinião o melhor lançamento tanguero dos últimos anos e que é um grande exemplo de atualidade e criatividade no tango que contraria esses estereótipos disseminados sobre o estilo aqui nas plagas brasileiras.

Formado por um DVD e um CD, De la bolsa al ruedo apresenta um incrível show do 34 no Club Atlético Fernández Fierro (CAFF) em 3 de junho de 2011 e um disco de releituras de tangos garimpados com todo o esmero na tradição cancionera porteña.

O vídeo apresenta um show baseado no repertório do álbum anterior do grupo, Bombay Bs. As., além de outros tangos e milongas importantes, como aqueles compostos por Manzi e Piazzolla. Tanto nos temas cantados por Guyot quanto nas performances instrumentais do quarteto de guitarreros (acompanhados em parte do show pelo bandoneon de Julio Coviello) vemos aquela combinação especial feita pelo 34 de composições sóbrias, entremeadas por um lirismo que ora se expressa nos fraseados das guitarras ora na ênfase vocal do intérprete.

Fica evidente nesse registro audiovisual a competência inconfundível dos instrumentistas Edgardo González, Augusto Macri, Juan Lorenzo (guitarras), Lucas Ferrara (guitarrón) e a interpretação impecável do vocalista Alejandro Guyot. Além disso, a maravilhosa atmosfera musical é esteticamente engrandecida com o painel do também artista plástico Juan Lorenzo, que expressa em cores ao mesmo tempo vibrantes e soturnas a urbanidade sombria, esmagadora e repleta de contradições que foi o tema do álbum anterior Bombay Bs. As. (2009), base do repertório do DVD.

Já o cd com releituras é uma lição de como fazer interpretações criativas e ao mesmo tempo explorando o que há de melhor na tradição tanguera. A diversidade também é um destaque: desde um clássico como Arrabal Amargo (Gardel/Le Pera), passando pela lindíssima, mas pouco conhecida (pelo menos para mim) Por el camino (José González Castillo/ José Bohr), e incluindo ainda uma milonga de Zitarrosa (El loco Antonio) e três temas instrumentais de tirar o fôlego, especialmente a incrível Aquellos tangos camperos (Horácio Salgan/Ubaldo de Lio).

Para finalizar (e não ficarmos apenas nas palavras), apreciem a belíssima versão de El adiós, tango de 1937 da autoria de Virgilio San Clemente (letra) e Maruja Pacheco Huergo (música) e a apresentação (extraída do DVD) de Lezama (Guyot/González). Além disso, relembrem a entrevista que este blog publicou em 2010 com o quinteto AQUI.

Saudações musicais!

Anúncios