Afro, indígena, barroco e brasileiro: estas são algumas das influências registradas por Mateus Aleluia em seu trabalho artístico e que afloram de maneira especial e emocionante no disco Cinco Sentidos, seu primeiro álbum solo.

Hoje com 73 anos, Mateus integrou o importante grupo vocal Os Tincoãs que, pela Odeon, lançou nos anos 1970 um repertório marcado por influências da religiosidade afrobrasileira, especialmente o candomblé.

Após retornar ao Brasil depois de muitos anos vivendo em Angola, o artista lançou em 2010 uma preciosidade de 11 temas que percorrem não só as referências culturais caras à sua trajetória entre Os Tincoãs, mas uma série de abordagens líricas, elegantes e surpreendentes sobre o amor, a liberdade e o preconceito.

Entre elas, destacamos as canções abaixo (comentadas rapidamente), que vocês podem escutar e desbravar mais um dos brasis tão belos que a arte nos faz descobrir longe da mercadoria massificada que circula todos os dias nos nossos cinco sentidos. Cinco sentidos que são presentes nas canções de Mateus Aleluia e que nos ajudam a resistir culturalmente através de uma diferenciada sensibilidade.

Além de escutarem o disco, conheçam um pouco mais da trajetória e das ideias do artista na entrevista concedida por ele ao jornalista Pedro Alexandre Sanches no Farofafá AQUI.

Saudações musicais!

AMOR CINZA

Dificilmente alguma pessoa enamorada concordaria que o amor combina com a cor cinza. Mas essa canção de Mateus Aleluia, cantada por sua filha Fabiana, nos convence do contrário facilmente. Ainda mais com um arranjo maravilhoso desta música, criação de Mateus e Ubiratan Marques.

DESPRECONCEITUOSAMENTE

Nesta música, a voz grave e macia de Mateus nos pega pela mão e nos faz percorrer os belos caminhos da vida amorosa, acolhedora e sem preconceitos. É quase um mantra.

Anúncios