Depois do excelente álbum Todos os dias serão outono, o Rodrigo Nassif Quarteto (acima, na fotografia de Luiza Castro) lança mais um conjunto de preciosos temas no EP Mar de Dentro.

Com três composições de Nassif (Mar de Dentro, Farol em Terra Firme, Quantas Letras Tem Teu Nome) e uma do baterista Leandro Schirmer (Irmã de Tupã), o lançamento do Selo 180 foi todo gravado ao vivo no Panamá Estúdio em Porto Alegre e, além do virtuosismo bem conhecido dos instrumentistas do quarteto, traz uma série de efeitos sonoros que agregam ainda mais qualidade à proposta musical do grupo.

Na pequena entrevista abaixo, Rodrigo comenta outros aspectos importantes da produção e da recepção do EP, que pode ser escutado via streaming nesta postagem ou ainda adquirido em diversas plataformas digitais.

Saudações musicais!

1) O Rodrigo Nassif Quarteto lançou todas as suas músicas apenas em plataformas digitais. Como está sendo a recepção e a visibilidade do trabalho do grupo a partir desse formato de circulação das músicas?

Rodrigo Nassif: A recepção tem sido incrível! Com menos de uma semana temos mais de 2.000 plays no Deezer para cada música e chegamos a estar em primeiro no iTopchart da Apple. Também ganhamos um vídeo no UOL, convidando os leitores do site a nos ouvirem. Clique AQUI para conferir.

2) Qual a importância dos ruídos e demais efeitos sonoros na composição dos temas em Mar de Dentro? E a opção de gravar os álbuns ao vivo, quais os principais motivos que influenciam essa escolha?

Rodrigo Nassif: Contamos com a compreensão musical do Marcos Abreu (responsável pela masterização) que foi fundamental para podermos realizar todo o potencial expressivo que é proporcionado por este tipo de intervenção sonora. A ideia de gravar ao vivo vem ao encontro da espontaneidade e da organicidade, principalmente no quesito rítmico.

3) As diferenças na sonoridade entre Todos os dias serão outono e o EP Mar de Dentro indicam que este último formato, mais reduzido, será usado de maneira mais experimental do que o álbum completo? Quais os desafios na concepção e realização de um e outro formato?

Rodrigo Nassif: A escolha de lançar um EP somente deveu-se ao fato de termos estabelecido em conjunto um padrão de exigência para cada arranjo em conjunto do RNQ. Como as quatro escolhidas foram as que passaram pelo crivo coletivo, foram as escolhidas para serem o material inédito do ano.

Anúncios