Em entrevista à Fundação Cultural de Curitiba, o poeta Marcelo Sandmann explicou o significado do nome da banda ZiriGdansk: “Fazer música popular brasileira a partir de Curitiba, diante de tantas cenas e eixos com tradições consolidadas e ritmos dos mais originais, será sempre um desafio. E esse desafio terá de dar conta do riquíssimo veio afro-mestiço-brasileiro (o lado “ziriguidum” da coisa), associado à peculiar formação da região, que em muito contrasta com o restante do país (daí o topônimo polonês “Gdansk”)”.

E como não podia ser diferente, o hibridismo do nome da banda perpassa também a sonoridade das treze músicas que compõem o repertório de No Silêncio da Canção (2013), primeiro registro fonográfico da trupe curitibana formada por Carolina Zattar e Silvia Contursi (vocais), Miguel Porfírio (voz e guitarra), Armando Figueroa (teclados), Miguel Zattar (guitarra), Ricardo Fadel (bateria) e Beto Tarlé (baixo).

A diversidade de referências musicais (da MPB, do Rock e do Jazz, principalmente) encontra um fio condutor na criatividade de Marcelo Sandmann, autor de todos os temas do repertório (em oito deles contando com a parceria de Benito Rodriguez, Antonio Saraiva ou Emerson Mardhine). A combinação desses elementos faz do disco um material instigante e de fruição incessantemente diversificada, pois oscila entre improvisos, humor, ironias e uma habilidade em envolver corpo e mente na percepção das inúmeras nuances da obra, sejam aquelas registradas na sonoridade ou nas cenas sugeridas pelas letras, muitas delas capazes de recortar momentos sutis e marcantes de relacionamentos amorosos de maneira admirável.

Para uma audição prévia do álbum, finalizamos a postagem com as músicas Bote Exato Não Chega, as duas da parceria infalível entre Marcelo Sandmann (que também interpreta o segundo tema) e Benito Rodriguez.

Saudações musicais!

Bote Exato

Não Chega

Anúncios